Dieta saudável pra cachorro: conheça seus prós e contras

Atualizado: Mar 30


Apesar de não ser recente, a prática de alimentação saudável e natural para cães está ganhando notoriedade nos últimos anos. Os argumentos utilizados por quem adere esta linha de alimentação são bem fundamentados e com base em estudo. Mas, esta prática ainda não é consenso entre os especialistas da área. Pelo contrário, é mais fácil encontrar profissionais contrários à dieta do que a favor.

Primeiramente, é preciso esclarecer que esta alimentação saudável é voltada à necessidade dos cães e não é com base na alimentação humana. Ela inclui grãos, verduras e carnes, mas os alimentos são preparados especialmente para os bichinhos, não são as sobras da “janta de ontem”.

Os principais argumentos utilizados pelos adeptos da alimentação saudável é que a ração industrializada é produzida com alimentos transgênicos e conservantes que podem provocar alergias e, até mesmo, levar a doenças como o câncer. Principalmente devido a utilização dos conservantes BHA e BHT, substâncias que foram classificadas como cancerígenas pela Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer, um braço da Organização Mundial de Saúde.

Outro ponto citado pelos adeptos da antirração é que, na maior parte das vezes, as rações industrializadas contem mais carboidratos simples do que proteínas, que deveriam ser a base da alimentação de cães, visto que em sua origem estes animais eram carnívoros.

Também são muito positivos os relatos de quem adotou esta dieta para seus cães. Dentre as melhoras citadas, as mais comuns são redução da queda de pelos, melhora de coceiras e otites, hálito mais suave e melhorara do sistema digestivo.

Apesar do movimento estar ganhando novos adeptos, o Conselho Federal de Medicina Veterinária e especialistas ligados à área não são favoráveis a esta prática.

O principal argumento utilizado por quem se opõe é o risco da alimentação ser precária em nutrientes e não atender as necessidades do pet. Além disso, existem alimentos que podem ser tóxicos aos animais e, por isso, não devem ser usados na alimentação dos pets ou devem ser dosados.

Estes especialistas afirmam que as rações já possuem a quantidade correta e balanceada de nutrientes e que dietas especiais só devem ser feitas em casos excepcionais. Apenas quando necessário para tratamento terapêutico. Nestes casos, a alimentação deve seguir a orientação do médico veterinário.

Outro ponto que pode desanimar quem quer introduzir esta dieta mais saudável é a necessidade de dedicar mais tempo para o preparo dos alimentos. Lembre-se que os alimentos precisam estar frescos e, mesmo que você mantenha as refeições congeladas, é preciso planejamento e organização.

Um ponto a favor é que existem empresas especializadas neste tipo de alimentação para pet. Desta forma, o dono não precisa dedicar tempo extra ao preparo dos alimentos, mas o grande problema é que este tipo de alimentação é bem mais cara que a ração comum.

Infelizmente, ainda não existe consenso sobre qual a alimentação é a mais adequada para os pets. Assim, como no caso dos humanos, existem linhas diferentes, por isso, o melhor jeito ainda é manter-se informado.

Caso queira se aprofundar no assunto, deixamos algumas sugestões:

LEIA:

  • Sylvia Angélico, jornalismo e médica veterinária. Criou o site Cachorro Verde e é uma das principais defensoras da dieta saudável para cães no Brasil.

ASSISTA:

  • Documentário “Pet Fooled” relata a perspectiva de dois veterinários sobre a indústria de ração industrializadas. Disponível no Netflix.

APROFUNDE-SE

_______________________________________________________________________________________

Foto: Pete Bellis, via Unsplash

INSTITUCIONAL
NOSSOS PRODUTOS
ONDE COMPRAR

©2020 Legnobile Pet. Todos os direitos reservados.

Curitiba/PR | CEP: 82.120-170